Não adianta os cariocas espernearem, São Paulo está sempre na frente. Eles estão reclamando que as enchentes pararam a cidade, isso pra São Paulo é café pequeno há mais de 50 anos.

Vejam a marginal Tietê, que foi projetada em 1920, começou a ser construída em 1940 e continua a ser remendada até hoje. Quando eu for governador do estado, as marginais vão virar corredor de ônibus, podem anotar.

Naquela época só passava carroça na marginal, mas o alagamento já estava lá.

E não adianta, o governo não faz a parte dele e nós não fazemos a nossa. A nossa parte começaria a ser feita quando trocarmos de governantes, que são os mesmo desde 1960 (ou antes até). Vir com esse papinho de que a culpa das enchentes é da ocupação desordenada é papo furado. Em 1960 São Paulo pouco tinha ocupação (de qualquer tipo) e já poderia se projetar a metrópoles que é hoje, mas os nossos governantes não planejaram nada, nem mesmo os discursos. O Rio de Janeiro ainda passou por um processo de poetização dos morros, onde as favelas são cantadas lindamente. São Paulo, nem isso. As duas não fazem a sua parte, vamos morrer afogados, todos nós (os cariocas primeiro, por uma questão geografica apenas) e a culpa é dos pobres nos morros (desde 1960).

Anúncios