Ah! Hoje vi uma que não aguentei, o culpado pela enchente é Deus. Ouvi duas vezes pessoas perguntando, onde está Deus nessa hora. Toda vez que tem uma tragédia a pergunta é refeita. Me pergunto porque ninguém agradece quando está tudo bem. Ou numa bela tarde de sol, enquanto passa a garota de Ipanema, ao som do funk da Tchuchuca (é, a garota de Ipanema já foi mais glamurosa… se bem que glamurosa, poposuda… enfim) e o malandro entorna o copo de caipirinha ninguém pergunta: onde está Deus agora? Deus só serve para impidir tragédias, se o faz bem feito, nunca lembraremos dele.

Não sei porque ninguém pergunta porque é que desde que os escravos forma libertos a questão da ocupação do espaço urbano não é discutido. Será que os cariocas (e brasileiros em geral) não percebem que os problemas de enchentes e alagamentos tem mais de um século?

Alguém poderia ter uma idéia genial do tipo: nos próximos 2 anos não termos carnaval, campeonato brasileiro (o carioca já afundou faz tempo) nem queima de fogos, vamos parar para ler programas de governo. Vamos passar 2 anos limpando a cidade. Vamos passar 2 anos construindo casas em locais onde não há risco. Sei que é utópico, mas em 2 anos de trabalho o Brasil mudaria radicalmente.

Enfim, pegar Deus para Cristo é no mínimo anacrônico.

Ah! eu só ouvi o Jabor depois de escrever. (se foi antes também, problema meu, hahahah)

Anúncios