E lá se vão quase 6 anos.
Quando nos casarmos estarmos a uma semana de completar 6 anos. É difícil resumir uma história tão cheia de idas e vindas, mas que é tão feliz. Quando fizemos o vídeo pensamos em resumir em poucos minutos nossa história. Na verdade, resumimos em um minuto, mas muita gente ainda não entendeu, vou tentar explicar; mas sei que não vou conseguir em poucas linhas. Caso o faço, ganharei um Nobel de literatura.
Nós não sabemos bem quando nos conhecemos, mas foi há muito, muito tempo. O importante é que depois de tanto tempo, eu apareci na igreja dela e vi que a menina bonitinha, estava ainda mais menina e mais bonita.
Hmmmm, pensei eu.
Eu morava em São Carlos, cidade do interior, toda arborizada, ela em São Vicente, na casa dela. Passei minhas férias inteira tentando “ganhar” a mocinha. Não deu. Comecei a mandar inúmeras cartas, pelo menos as cartas ela correspondia. Mandei mais de uma tonelada de chocolate kopenhagen (só aí já valeria um beijo, mas nada).
Mandei flores… Ela levou uns 5 dias para agradecer (falta de educação!!!!), nem com flores ela se comoveu.
A cada 2 ou três meses, lá ia eu pegar o busão e viajar quase 5 horas só pra ver a mocinha, pedir ela em namoro e levar outro fora (ia fazer outras coisas também, mas pouco importa). Foram ao todo 9 meses, de resistência… Até que ela percebesse a chance única que estava perdendo.
Depois disso ainda namoramos a distância por 2 longos anos, até que eu me mudasse para São Vicente, tempos sem emprego, até que as coisas foram se acertando.
Hoje, dias de expectativa pelo grande dia que marcará nossa vida, são os dias mais felizes e que nos alegramos de compartilhar com todos vocês.
Essa é minha versão da história, aguardamos a da Camilla.

Ps.: Quem olhar direitinho nosso Save the date, vai ver que as nuvens estão sempre a onde vou; pois, é, eu sempre levava a chuva pra onde ia.

Anúncios