Milagres, riqueza sucesso e superação já fazem parte do folclore brasileiro há décadas. A novidade (nos últimos 30 anos) foi o novo embalamento.

Lavaram a umbanda e o candomblé com o sangue de Jesus, e eis que surge uma nova religião. Olhada de longe ela parece com o cristianismo; mas olhada de perto ela parece com as religiões afro a quem demoniza.

Entenda, ela critica as religiões africanas, mas santifica as suas práitcas para apenas tomar delas os seus adetos. Uma vez “convertidos”, não há muitas mudanças. Só o status de perdido para salvo.

Não há mudança ética, apenas comportamental: o que bebia, não bebe mais; o que fumava, não fuma mais. Por dentro pode continuar a mesma coisa.

O fruto da mudança? É o mesmo que Bezerra da Silva promete ne seu samba.

Ou você pode ainda, arriscar como fez um homem à beira da morte. O padre pergunta:

Você já renegou o diabo em sua vida?

Não

Por quê?

Sei lá pra onde eu vou, quero estar de bem com todo mundo.

Anúncios