Uma publicação apoiada pela prefeitura de Fortaleza está gerando polêmica na cidade. Trata-se do Calendário Translendário. Este calendário foi denunciado ontem no plenário da Assembleia Legislativa pelo deputado estadual Fernando Hugo (PSDB) por apresentar fotos de homossexuais e travestis fazendo referência a obras sacras. “Numa obra de Michelangelo, a Pietà, por exemplo, aparece um travesti posando sentado, desconfigurando a pintura do artista”, destacou o tucano, que na verdade se referia à escultura de Michelangelo.

Segundo Hugo, no calendário há uma simulação da Santa Ceia, de Leonardo da Vinci, com homossexuais sentados à mesa. O deputado prometeu encaminhar o calendário para o Ministério Público Estadual (MPE) e investigar quanto a prefeitura pagou pela publicação. Revelou ainda que vai enviar o calendário para representantes da Igreja Católica no Ceará, pois segundo ele a publicação é uma afronta às obras consideradas cristãs.

Calendário com travestis gera polêmica no Ceará – NE10.

 

Está cada vez mais difícil encontrar um pojgo de sanidade na humanidade. A insanidade dessa vez vem da prefeitura de Fortaleza.

Da minha parte, pouco me importa se fotografaram o qualquer coisa representando outra coisa. Me importa ver dinheiro público de uma região tão  pobre (por região pobre me refiro ao Brasil e não ao nordeste) quanto a nossa ser disperdiçado naquilo que não edifica.

As crianças saem das escolas sem saber o que é arte ou cultura, e o poder público financiando a guerrinha de ego entre um grupos preconceituosos (evangélicos que demonizam excivamente os GLTBSPQRXYZ e esses por suas vez achando que todo cristão é idiota).

Quero deixar claro, meu ódio vai contra o pecado (venha de onde venha) e nesse caso ele vem do poder público do Ceará.

 

Anúncios