Uma corrida de uma ou duas horas na semana aumenta a esperança de vida em 6,2 anos em homens e em 5,6 anos em mulheres, segundo os últimos dados do estudo ‘Copenhagen City Heart’. O informe foi apresentado no congresso EuroPrevent 2012, dirigido pela Sociedade Européia de Cardiología, realizado recentemente em Dublín.

“Podemos afirmar com total certeza que a corrida, praticada com assiduidade, aumenta a longevidade. O aspecto positivo é que não é necessário muito esforço para observar um claro benefício”, assegurou Peter Schnohr, autor principal do estudo.

Este especialista explicou que com uma corrida a ritmo lento ou médio “até ficar ligeiramente sem fôlego” que suponha um total de uma hora a duas horas e meia na semana se consegue um benefício ótimo para a longevidade.

35 ANOS DE INVESTIGAÇÃO

O estudo ‘Copenhagen City Heart’, iniciado em 1976, observa a 20.000 homens e mulheres de entre 20 e 93 anos de idade com o fim de obter um maior conhecimento sobre a prevenção das enfermidades cardiovasculares e do íctus.

O estudo serviu para publicar mais de 750 artígos e ampliou seu objetivo para incluir outras enfermidades como a insuficiência cardíaca, enfermidades pulmonares, alergias, epilepsia, demência, apnéia do sono e enfermidades genéticas.

No caso concreto da investigação sobre a corrida e longevidade, os investigadores compararam a mortalidade em 1.116 homens e 762 mulheres com indivíduos não corredores na população principal do estudo.

Os participantes responderam a uma série de perguntas sobre a quantidade de tempo que dedicavam a correr cada semana e valorizar sua própria percepção do ritmo de corrida praticado. “Os participantes eram de idades tão diferentes, que pensamos que uma escala subjetiva da intensidade do exercício seria a maneira mais adequada de abordar o assunto”, explicou o autor do estudo.

CORRE POR TUA VIDA

Os resultados mostram que, no período de seguimento (um máximo de 35 anos) O risco de falecimento se reduziu em 44 por cento para os corredores varões e também em 44 por cento para as mulheres.

“A mortalidade é menor em pessoas que realizam uma corrida moderada, do que em pessoas que não correm ou daqueles que praticam o exercício de maneira exagerada”, disse Peter Schnohr.

Segundo o autor do estudo, os benefícios da corrida praticada com assiduidade são os seguintes: facilita a captação de oxígênio, aumenta a sensibilidade à insulina, melhora os perfis lipídicos, abaixa a pressão sanguínea, reduz a agregação plaquetária e eleva a atividade fibrinolítica.

viaProtestanteDigital – Sociedade – Viver sem pressas mas correr mais para alongar a.

viaProtestanteDigital – Sociedade – Viver sem pressas mas correr mais para alongar a.

Anúncios