Como eu tenho sofrido na pele com algumas políticas da prefeitura de São Paulo, e tenho me apiedado de tantos outros que sofrem, resolvi tecer algumas críticas a essa administração, via blog ou fb. Como não encontrava uma boa palavra para definir o que se faz com o pobre nessa cidade pensei na palavra “higienista”; achava eu que estava descobrindo a América.
Tal qual Cabral, minha surpresa ao saber que minha novidade já era habitada e aculturada. Na verdade, o que eu julgava novidade, era um grande cliché. Mas digo a verdade, não havia encontrado essa palavra em outro lugar, ela me surgiu na mente. Hoje o Google me mostrou o quão tolo eu sou.
Também mostrou o quão certa está a sociologia alemã, a cultura é dialética e transcende o indivíduo, num movimento que jamais você se dá conta, até que se dá conta.

 

Anúncios