Ciente dos subornos recebidos por João Havelange, ex-presidente da Fifa, e Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF, da empresa de marketing esportivo ISL pela negociação dos direitos de transmissão das Copa do Mundo de 2002 e 2006, a Fifa se defendeu alegando que receber propinas é comum entre africanos e sul-americanos. De acordo com os documentos que condenam os cartolas brasileiros, divulgados pela própria entidade na última quarta-feira, os advogados da Fifa alegaram que exigir a devolução do dinheiro usado no suborno era “quase impossível”.

viaPara se defender, Fifa alega que subornos fazem parte do salário da maioria da população da América do Sul – Notícias – UOL Copa do Mundo 2014.

Se no brasil houvesse justiça, esse homem nunca mais colocaria os pés aqui, ou seria preso até provar as acusações que faz contra o povo. Mas como na república das bananas vale tudo…

Anúncios