:: Pitadas ::

Aforismo (do grego aphorismos “definição”, a partir de aphorizein “delimitar, separar”, de apó– “afastado, separado” ou “proveniente, derivado de” + horos, “fronteira, limite” e horizein “limitar”, através do latim aphorismus[1]) é uma sentença concisa, que geralmente encerra um preceito moral.

A Bíblia está repleta deles, veja uma longa lista, não exaustiva.

 

1.No princípio, quando Deus criou os céus e a terra, a terra era sem forma e vazia, e havia trevas sobre o abismo, e um vento furioso soprava sobre as águas. E Deus disse: Faça-se luz E a luz se fez. E Deus plantou um jardim em Éden e fez brotar da terra toda espécie de árvores que davam alegria aos olhos e prazer ao paladar. E lá colocou o homem e a mulher que havia formado como imagem sua. E eles estavam nus e não tinham vergonha um do outro. (Gênesis, caps 1 e 2).

2.É assim que o meu amado me falou: Levanta-te, minha amiga, minha formosa, e vem! Eis que o inverno já passou, cessaram as chuvas… No campo aparecem as flores. Da figueira brotam os primeiros figos, exalam perfume as videiras em flor. Pomba minha, mostra-me o teu rosto, porque tua voz é doce e belo o teu semblante. (CC 2: 10-14)

3.Como és formosa, minha amada, com teus olhos de pomba, na transparência do véu! Teus cabelos são um rebanho de cabras.. Teus dentes, um rebanho de ovelhas tosquiadas… Teus lábios são fitas de púrpura… Tuas faces são metades de romã… Teus seios, como duas filhas gêmeas de gazela, pastando entre lírios…

4.Teus lábios, minha noiva, destilam néctar. E debaixo da tua língua há mel e leite… (CC 4.11).

5.És um jardim fechado, minha noiva, uma nascente protegida, uma fonte fechada. A fonte do jardim é como um manancial de água corrente…. (Cant. 4.12)

6.Que o meu amado entre no meu jardim para comer dos seus frutos deliciosos! (Cant.4.12)

7.Come teu pão com alegria e bebe contente o teu vinho, porque Deus se agrada das tuas obras. Usa sempre vestes brancas e não falte óleo perfumado sobre a tua cabeça. Goza tua vida com quem tu amas todos os dias da tua vida que logo passa… (Ec.9.7-9)

8.O que foi, será. O que aconteceu, acontecerá. Mesmo que se diga: Isso é novo – eis que já aconteceu em outros tempos, muito antes de nós. Nada há de novo debaixo do sol. (Ec.1.8-10).

9.Não há outra felicidade para o homem senão alegrar-se… E é igualmente uma dádiva de Deus o homem comer e beber e, mediante o seu trabalho, desfrutar da felicidade. (Ec. 3..12-13)

10.Quando contemplo os teus céus, obra das tuas mãos, e a lua e as estrelas que fixaste, que é o homem para que te lembres dele? Contudo o fizeste um pouco inferior a um ser divino, e o coroaste de glória e esplendor. (Salmo 8.4)

11.Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia as obras das suas mãos. Sem linguagem e sem palavras, por toda a terra se ouve a sua música. (Salmo 19)

12.Deus criou o homem equilibrado. Mas este tem procurado complicações sem conta. (Ec. 7.29)

13.Melhor é a tristeza do que o riso, porque com a tristeza do rosto se faz melhor o coração. (Eclesiastes 7.2)

14.Mais vale um cachorro vivo que um leão morto. (Ec. 9.4)

15.A corrida não resulta da agilidade. Nem da vontade, a batalha. Nem da sabedoria, o ganha-pão. Nem da habilidade, a riqueza. Nem do saber, a estima. Para tudo há o concurso do tempo e do acaso. Além disso os homens desconhecem a sua hora. Como peixes colhidos numa rede funesta, como pássaros presos na armadilha, assim são colhidos pelo tempo nefasto que lhes sobrevém de improviso. (Ec 9.11)

16.Basta uma mosca morta para estragar o ungüento do perfumista. Assim uma pequena tolice pesa mais que a sabedoria e a honra. (Ec. 10.1)

17.Um coração alegre aformoseia o rosto mas um espírito abatido resseca os ossos. (Prov. 17.22)

18.Há amigo que é mais fiel que um irmão. (Pr.18.24)

19.Doce é o sono do operário. Mas aquele que não se farta de riquezas não consegue conciliar o sono. (Ec.5.11).

20.Mais vale visitar a casa em luto do que a casa em festa, porque ali o desfecho de cada homem vem à consciência de quem vive. (Ec. 7.2)

21.O choro pode durar todo uma noite mas a alegria vem pela manhã. (Salmo 30.5)

22.Os que semeiam com lágrimas com alegria ceifarão. (Sal. 126.5)

23.E serás como um jardim regado, uma fonte cujas águas correm sempre. (Is. 58.11)

24.E eles transformarão suas espadas em arados e suas lanças em podadeiras. (Is. 2.4)

25.Pode um etíope mudar de cor ou um leopardo as suas pintas? Podeis acaso fazer o bem, vós que estais acostumados ao mal?

26.Odeio e desprezo as vossas festas. Afastai de mim o ruído de vossos cânticos, não quero ouvir o som das vossas harpas! Que o direito corra como água e a justiça como um rio caudaloso!

27.Ainda que a figueira não floresça e nem haja uvas nas vinhas; ainda que as oliveiras mintam e os campos não produzam mantimento; ainda que nos currais não haja ovelhas e nem vacas nos estábulos – todavia! – eu me alegrarei… (Hab.3.17)

28.Ensina-nos a contar os nossos dias de tal maneira que alcancemos corações sábios. (Sal. 90.12)

29.Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade… antes que se solte o fio de prata, e se despedace a taça de ouro; antes que se quebre o cântaro na fonte e se parta a roldana do poço, e o pó volte à terra, onde estava e o espírito volte a Deus, seu autor. (Ec.12)

30.Lança o teu pão sobre as águas porque depois de muitos dias o encontrarás. (Ec. 11.1)

31.Um último aviso, meu filho: escrever livros e mais livros não tem limite. E o muito estudo é enfado da carne… (Ec. 12.12).


Anúncios