Imagem

 

Começando com um personagem do Renascimento temos o poderoso bancário e político da família Medici. É Alessandro de Medici. O primeiro duque de Florença, que era apoiado por alguns dos principais artistas da época. Na verdade, ele é um dos dois únicos herdeiros dos Medici a ser enterrado em um túmulo desenhado por Michelangelo.

 

Pode-se dizer que Alessandro de Medici foi o primeiro governante negro na Itália. Aliás, se é fato o que estamos dizendo, ele é o primeiro chefe de Estado negro no mundo ocidental (Chupa, Obama!) embora isso raramente seja falado. Ele nasceu em 1510, filho de mãe negra e se tornaria o papa Clemente VII. Após a sua eleição para papa , teve que abandonar sua posição como duque de Florença e nomeou o seu filho em seu lugar. Seu papado durou 26 dias (pouco, né?).

 

Imagem

 

Gen. Alexandre Dumas (Não confunda, esse é o pai do Romancista Alexandre Dumas)

 

Napoleão Bonaparte é uma figura bem conhecida da Revolução Francesa, Bonaparte não era seu único herói. Conheça o general Alexandre Dumas.

Dumas nasceu no que hoje é o Haiti, filho de pai branco, que era um membro da aristocracia, e uma mãe negra que foi escravizada.

Embora Dumas mantivesse o nome familiar de sua mãe, seu pai o criou na França, o que garantiu oportunidades únicas. Lá, Dumas completou sua educação e entrou para o exército, onde se tornou um mestre da estratégia e da espada.Dumas subiu para o posto de general, levou mais de 50 mil soldados e ganhou uma reputação para a ação.

Imagem

 

 

Rainha Charlote da Inglaterra

 

No século 18, uma pintura da rainha Charlotte – esposa do rei britânico George III – provocou uma enxurrada de debates, porque seus traços faciais pareciam mais com alguém de ascendência Africana. E com uma boa razão: Dizem que a rainha Charlotte era descendente de um ramo de uma família real Portuguesa e que sua ascendência vinha do século 13 chamado Alfonso III e sua amante, que era “um mouro” (um termo antigo para alguém de ascendência Africano ou Árabe).

Alguns historiadores dúvidam e negam essa teoria, mas o famoso estudioso Mario de Valdés (seja lá quem for ele) nota que o médico pessoal da rainha disse que ela tinha um “verdadeiro rosto mulato”. Além disso, a família real explicitada sua ligação com ancestrais africanos em um relatório publicado lançado antes da coroação da rainha Elizabeth II em 1953, em conjunto com a sua posição como chefe da Commonwealth.

Se estiver correta, o linha real de hereditária é negra, o que significaria que a neta da rainha Charlotte, rainha Victoria, era afro-descendente. O mesmo vale para seus descendentes ainda vivos, a rainha Elizabeth II, o príncipe Charles, o príncipe William, e todos os herdeiros do futuro – Chupa, Obama! (Com ajuda do google tradutor – to com preguiça de traduzir)

 

Imagem

 

 

Alexander Pushkin (Não sei quem é, mas achei legal incluir na lista)

Considerado o pai da Idade de Ouro da literatura russa, Alexander Pushkin, nasceu na nobreza, no verão de 1799. Ele era o bisneto de um príncipe etíope chamado Ibrahim Gannibal, que havia se mudado para a Rússia e se tornado um general do exército de Pedro, o Grande.

Puskin tornou-se um membro de um grupo revolucionário dedicado à reforma social e escreveu poemas que refletem seus pontos de vista. Sua obra, que incluiu “Liberdade” e “A Vila”, veio sob o escrutínio pelas autoridades russas e levou a seu exílio em 1820.

Suas mais famosas obras são “O Cavaleiro de Bronze”, o verso romance “Eugene Onegin” e da peça “Boris Gudunov”. Ele também deixou um romance inacabado sobre seu bisavô etíope.

 

Ps.: É tudo texto copiado de algum lugar. Quer conhecer melhor? Joga no google e seja feliz.

Anúncios