Só hoje me dei conta de que a opção de muitos cristãos pela esquerda é por um anseio por justiça social. Na cabeça de muitos, a esquerda tem mais condições de promover um mundo justo e igualitário que a direita.
Claro que isso daria horas de discussão, mas não quero me alongar aqui. Apenas compartilhar um pouco da minha reflexão durante uma caminhada (e espera numa fila gigantesca nos correios), sobre o assunto. Antes de mais nada, o tema justiça social deveria ser a bandeira de todo cristão. Não apenas em questão de política, mas um estilo de vida. Ouvi nesse domingo (e não tive tempo de conferir) que cerca de 30% dos salmos falam de justiça social. É muita coisa!

Estamos falando de um tempo em que não havia direita ou esquerda, mas já havia rico e pobre; corrupção, necessitados e abastados. Ou seja, o problema não está na teoria política, está na alma do homem.

Na minha compreensão bíblica, pouco importa se você é de direita ou esquerda, importa a sua integridade e sua luta pelos pobres. É fato claramente observável pela história que a esquerda produziu mazelas incontáveis. Na mão do ímpio, qualquer governo, democrático ou totalitário se for injusto, deverá ser combatido pelo cristão.

Por isso, pense bem antes de tomar um lado da história. Eu, sincera e honestamente (e quando falo honestamente, sei que para muitos políticos estou falando em língua dos anjos), no Brasil não vejo um lado para tomar, tento viver como disse o profeta “o justo pela fé, viverá”.

Anúncios