estimular_imaginacao

LUCAS 18:17

Quais as características do Cristão? O que uma pessoa precisa ter para ser considerada um cristão? A resposta é realmente ampla, mas há algo que não podemos esquecer: no Reino de Deus só existem 2 tipos de pessoas:

– As Crianças;

– Os adultos que são como crianças.

É algo indubitável! Jesus disse que certamente é assim!

Não quero fazer um tratado pedagógico, mas apenas destacar algumas características da infância que a Bíblia nos apresenta.

1) Crianças não produzem riquezas, ela é necessitada.

Muitas pessoas importantes estiveram com Jesus, e seus discípulos não causaram nenhum tipo de empecilho, mas quando essas crianças quiseram, foram impedidas. Porque os discípulos agiram assim? Simples, elas não trariam nada de valor ao mestre.

Esse é ponto aqui: quem de fato pode chama a atenção do mestre? Nós adultos olhamos as riquezas e a importância de uma pessoa, mas como Deus nos olha?

Salmo 8:4  Que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites?

 

Mas quem é o homem que de fato chama a atenção do Senhor?

Salmo 138:6  Ainda que o SENHOR é excelso, atenta todavia para o humilde;

Aí está o valor da criança, a humildade. Muitos adultos perderam de vista a fragilidade da própria existência, a incapacidade de prover os próprios recursos (pois tudo vem de Deus), pensam que com sua própria força “conquistarão o coração de Deus”. Não irão!

A menos que sejam como uma criança que chora pelo sustento, nada receberão de Deus. Seu louvor e suas orações não serão recebidos diante de Deus.

2) O coração da criança é solo fértil, ela é capaz de aprender sempre.

Aquilo que você semeia, costuma colher com abundância; quero dizer, aquilo que você ensina a uma criança ela usará com criatividade e multiplicará o conhecimento e isso será inesquecível!

Muitos homens no final de sua vida se lembram perfeitamente dos momentos de sua infância, mas já esqueceram das amarguras de sua vida adulta. O que foi aprendido primeiro, geralmente é o último a ser esquecido.

Algumas vezes, temos o nosso coração “conquistado” com uma sabedoria de “macaco véio” e perdemos a capacidade de aprender o novo.

Provérbios 22:6 nos ensina que o aprendizado da criança é duradouro, mas também nos ensina que ela tem muita capacidade de aprender.

Quando a arrogância da sabedoria já tomou conta de nós, é porque deixamos de ser crianças. Quando achamos que estamos totalmente aptos a ensinar e não queremos mais aprender, começamos a nos distanciar do Reino de Deus.

3) A criança é alegre, ela brinca.

A Bíblia não recrimina o brincar, ao contrário, diz que a brincadeira é um sinal da restauração de Israel: “As praças da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão.” (Zc.8:5).

Quando somos sérios em demasia e tudo nos parece pesado demais, o Reino de Deus começa a ficar longe de nós. Precisamos dia após dia, ter a alegria do brincar, como as crianças têm. Não importa com quem nem onde.

A brincadeira para criança é algo simples e corriqueiro, não precisa ser nada elaborado ou profissional. Por isso penso que se a pregação da palavra fosse algo complexo a maioria de nós não seria um cristão.

Conclusão:

Na luta entre o teólogo complexo e o coração da criança, errado está o teólogo.

Ilustração:

Uma menina estava sentada num banco da praça, lendo sua Bíblia infantil, quando um teólogo ranzinza se aproxima dela e pergunta:

– O que você está lendo?

– O livro de Jonas, quando ele foi engolido pela Baleia.

– Já pensou que Jonas talvez não tenha sido engolido por uma baleia?

– Ah! Quando eu chegar no céu eu pergunto para o Jonas como foi.

– E se o Jonas não estiver no céu?

– Aí o senhor pergunta para ele.

É o homem que precisa descer e tornar-se criança. Você [adulto] não deve tentar fazer uma criança como você, mas você deve ser transformado até que se torne como uma criança.

Não se esqueça, no Reino de Deus só há duas qualidades de pessoas:

As crianças e os que se tornaram como crianças.

Anúncios