Que crise essa? Passamos por uma crise profunda, mas ela não é econômica, a economia está apenas sendo sugada por um vácuo ainda maior. A crise não é política. Política é feita por pessoas. A crise atual é acima de tudo inexplicável do ponto de vista lógico e racional.

Vamos ver que sintomas vemos dessa crise, que me parece a forma mais simples de se entender porque a crise é absolutamente um vazio. Vamos olhar friamente, por favor não seja partidário, quem são os heróis essa era. Gostaria de me dar ao trabalho de analisar sistematicamente a vida de cada um dos nossos heróis, mas não será possível. Não será possível porque não há o que analisar.

Vou começar citando o herói dos evangélicos (mesmo eu sendo evangélico e não reconhecendo essa figura como herói, mas ele é herói para muitos) Silas Malafaia. O que esse homem construiu de bom para sociedade? Que horas ele tem para mostrar? O que ele tem de bom é um discurso que atinge uma parcela da população, falação e parloeiro de baixo calão. Não pode sequer ser considerado um grande teólogo. O que ele tem para ser uma referência?
Outro lado (bem do outro lado) Jean willys, O que ele é? Nunca foi ator, escritor, comediante, ativista ou trabalhador. Ele é um ex-BBB. Sua maior virtude é canalizar o ódio anti evangélico e transformar isso em voto (mas não muitos votos).

O que dizer então de Bolsanaro? O que ele era antes de se tornar deputado? E o que se tornou depois? O que ele fez? Inglês aprovou? O que ele tem na mão?

Olavo de Carvalho! Esse tem arrastado multidões e seguidores. Grosso, mal educado, deselegante e amado por muitos. Consegue converter impropérios filosóficos em verdades absolutas na base do grito da porrada e da truculência. Está para filosofia assim como Alexandre Frota está para as novelas da globo nos anos 80. Hoje ouvi falar de um Olavismo Cultural. O que é isso? Pergunte ao Olavo de Carvalho, se ele não souber te explicar certamente te dar um coice.

Poderia ainda falar de Dilma, Lula, aécio… Mas vou parar por aqui explicando apenas que os heróis da atualidade não morreram de overdose, Mas estão aí em cima do muro. Sem nenhuma ideologia arrasta multidões com discurso fácil (ou não) E é somente isso o que eles tem pra mostrar: um discurso. Evangélicos que nunca abriram um hospital, creche ou asilo. Políticos que nunca provaram uma lei. Filósofos que não sabem dialogar. Eis aí os nossos heróis símbolos da crise que vivemos.

Anúncios